Páginas

quarta-feira, 23 de maio de 2007

ATIVIDADE PROA 17/17

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO NA PROMOÇÃO DA APRENDIZAGEM
UFRGS 2006-2207

PROA 17 – O USO DE BLOS E FLOGS NA EDUCAÇÃO
DOCENTES: Iris Elisabeth Tempel Costa
Suzana de Souza Gutierrez





DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

COMPONENTES DO GRUPO:
Neuza Maria Engroff de Ávila
Andréia Abreu
Eliane Soares
Maristela Brizzi
Sônia Souza










"Ninguém aprende sozinho. Tampouco ninguém ensina ninguém. Os homens aprendem em comunhão, mediatizados pelo mundo". Paulo Freire











INTRODUÇÃO

Somos integrantes do curso de Pós Graduação Lato Sensu Especialização em Tecnologias da Informação e da Comunicação na Promoção da Aprendizagem". Fizemos parte do grupo dois, onde nos propomos desenvolver um estudo envolvendo Flogs e Ferramentas para Blogs, com objetivo educativo. Procurando descrever o que é, para que serve, propostas de uso (em especial na educação), suas características, teorias que fundamentam, exemplos de flogs e ferramentas para blogs. Buscamos também explorar as devidas ferramentas, as quais já estão sendo usadas pelos integrantes do grupo em seus blogs.

As pesquisas apontam que atualmente temos um número significativo de professores desenvolvendo projetos e atividades mediados por tecnologias. Mas a grande maioria das escolas e professores ainda está tateando sobre como utilizá-las adequadamente.
Quando focamos mais a aprendizagem dos alunos do que o ensino, a publicação da produção deles se torna fundamental. Os blogs, fotologs e videologs são recursos muito interativos de publicação com possibilidade de fácil atualização e participação de terceiros.
Os blogs, flogs (fotologs ou videologs) são utilizados mais pelos alunos que pelos professores, principalmente como espaço de divulgação pessoal, de mostrar a identidade, onde se misturam narcisismo e exibicionismo (em diversos graus). Atualmente há um uso crescente dos blogs por professores dos vários níveis de ensino, incluindo universitários. Com relação ao potencial pedagógico dos flogs e blogs destaca-se a atualização constante da informação pelo professor e pelos alunos, favorecendo a construção de projetos e pesquisas individuais e em grupo, a divulgação de trabalhos. Com a crescente utilização de imagens, sons e vídeos, os flogs têm tudo para explodir na educação e integrarem-se com outras ferramentas tecnológicas de gestão pedagógica.
A possibilidade dos alunos se expressarem, utilizando a linguagem audiovisual- conforme nos porpôe Babin e Kouloum'djian- possibilita uma dimensão mais significativa aos trabalhos e pesquisas escolares. A Internet possui hoje inúmeros recursos que combinam publicação e interação, através de listas, fóruns, chats, blogs e flogs.
E o professor? Ele também teria acesso aos blogs pessoais dos alunos, podendo sempre comentá-los, tirar dúvidas e selecionar bons textos e temas de discussão para levar para a sala de aula. Deixando os alunos livres para criar, sem compromisso de resultado ou nota, o professor obtém o que há de mais valioso nesta relação: passa a conhecer a cabeça de seus alunos, seus sonhos, medos, desejos e interesses. Seja como for, levar o recurso dos blogs e flogs para a escola pode representar um salto na capacidade de comunicação dos alunos. Convidados a se divertir, eles estarão exercitando a leitura, a escrita, o senso crítico e a familiaridade com a informática. Na sala de aula, serve para registrar os conhecimentos adquiridos pela turma durante os projetos de estudo, sendo possível enriquecer os relatos com links, fotos, ilustrações e sons.Fazendo blogs e flogs cria-se o hábito de registro e se divulgam boas iniciativas.São ótimas estratégias para dar a palavra aos estudantes e desenvolver a sua criatividade.Pode abrir novos canais de comunicação entre alunos e professor, incentivando, com isso, o convívio e a aprendizagem das tecnologias envolvidas.O educador pode convidar os alunos para criarem, juntos, um blog da turma. Todo o processo - escolher o servidor, eleger e editar o visual, inscrever os participantes e decidir o nome e os "objetivos" do blog - pode ser feito coletivamente.Também é possível fazer do blog um jornal com as novidades, curiosidades, notícias da turma. Grupos de alunos poderiam assumir cada editoria (editorial; notícias da escola; notícias da turma; cultura; esportes; colunas de opinião; etc.) e o jornal estaria sempre fresquinho e sempre no ar, para quem quisesse ler. E, para complementar, poderiam fazer também um flog comunitário, de maneira a compartilhar fotos dos principais acontecimentos.





DESENVOLVIMENTO

O marco que deu inicio a história dos flogs como ferramenta de comunicação na Internet foi o surgimento das imagens digitais. Em vez de serem registradas em película, as imagens passaram a ser convertidas nos sinais binários da linguagem dos computadores. As experiências pioneiras de conversão de sinais analógicos em sinais digitais foram realizadas durante os anos 60. Na década seguinte, o primeiro modelo de câmera eletrônica foi patenteado. Nos anos 90 as primeiras câmeras digitais chegaram ao mercado dando inicio a uma nova era da fotografia. A partir daí as câmeras digitais tornaram-se tão populares que algunas pessoas começaram a tirar fotos sem pensar duas vezes, sem esperar por um momento especial. A popularização da internet e do e-mail, com computadores vendidos a preços mais acessíveis foi importante para que as fotografias entrassem em nossas vidas como companheiras do dia-a-dia. Começamos a fotografar nosso local de trabalho, o sanduíche que preparamos na cozinha, a rua onde vivemos,os encontros com amigos. Não se espera mais uma grande viagem, um cenário especial ou uma data importante para registrar imagens.
Um Flog (também Fotolog ou Fotoblog) é um registo publicado na Internet com fotos colocadas em ordem cronológica, ou apenas inseridas pelo autor sem ordem, de forma parecida com um Blog. Ainda pode-se colocar legendas retratando momentos bons de lazer. É parecido com um blog, mas a diferença é que predomina fotos ao invés de texto.
A palavra é uma abreviação de fotolog, que por sua vez surge da justaposição de "foto" e "log" (do inglês, diário).
O Flog conta com algumas ferramentas para classificar informações técnicas a seu respeito, todas elas sendo disponibilizadas na internet por servidores exclusivos e/ou usuários comuns.
Os sistemas de criação e edição de flogs são muito atrativos pelas facilidades que eles têm, pois não é preciso ter conhecimento de HTML, o que atrai pessoas a criá-los, ao invés de seus sites pessoais.
Num flog, o principal objetivo é compartilhar imagens de maneira interativa, já que as pessoas que visitam o site geralmente podem fazer comentários, sugestões ou críticas.
Para alguns, os flogs consistem apenas de uma maneira de mostrar fotos aos amigos e família, enquanto outras pessoas o tratam com um caráter mais profissional, com produções técnicas mais elaboradas. O tom varia de acordo com o autor, exatamente como um blog.
De espaço para divulgação de fotos pessoais, artes plásticas ou composites de modelos, os flogs têm criado multidões de usuários e fãs. Os chamados floggers, normalmente adolescentes, criam encontros e geram celebridades instantâneas, reconhecidas nas ruas e que dão, inclusive, autógrafos. Grandes empresas chegaram a contratar alguns desses usuários como embaixadores de sua marca junto ao público jovem.
Onde posso criar um Flog?Para criar um Flog deve-se cadastrar em um site que disponibiliza este serviço. Abaixo uma lista de servidores de flogs:Português:BrasilFlog
FlogBrasil
Flog Click Grátis
Flogão
Flogs
Floguxo
Fotoblog
FotoFlog
Fotolog
GigaFoto
MegaFlog
My Flog
PhotoLog
VibeFlog
VipFlog
Inglês:Fotolog
As etapas para criar um flog ou fotolog no servidor myflog são:1º) Clicar em CADASTRO (alguns possuem o comando - Clicar em CRIAR UM FLOG);2°) Abra uma conta preenchendo um formulário com seus dados e clique em enviar dados;3º) Se aparecer uma janela com opções de criar Álbum, Blog ou Flog (alguns servidores possuem esta opção), selecione FLOG;4º) Escolha um endereço e tipo para o seu flog. O "Tipo" significa que você pode optar em ter seu flog particular ou público. Se você optar por Particular, apenas você pode adicionar fotos no seu flog, porém se você optar por Público, qualquer pessoa cadastrada naquele servidor pode adicionar fotos no seu flog;5º) Clicar em CRIAR. Você irá receber uma mensagem do tipo: "Seu Flog foi criado com sucesso";6º) A próxima etapa é adicionar fotos e explorar as opções para conhecer as funcionalidades que o servidor oferece. Quanto as ferramentas para blogs, temos várias sugestões para passar, inclusive muitas delas já estou usando em meus blogs. São contadores de visitas, murais de recados, relógios, menu suspenso, como inserir som, signo, letreiros digitais ou texto animado (aqueles que se movimentam), barra de status, mouse personalizado, sala de chat, templates,...Tem também o bubblechare e o slideshow, mas pelo que vi, tem outros grupos que estão trabalhando sobre isso. Para colocá-los, existem sites que podemos visitar que nos fornecem estes recursos, dos quais copiamos o código e colamos em nosso blog, no layout, ou para quem domina, pode ser diretamente na editor HTML do blog. Se colocármos como post, com o decorrer das postagens, ele vai para o arquivo e não fica mais visível. Todas estas dicas estão disponíveis no tutorial, que montamos no trabalho do grupo 2. Existem inúmeros recursos e ferramentas disponíveis, nós mostramos algumas.

Como podemos usar os Flogs com nossos alunos?
Professores e alunos podem gravar vídeos de curta duração, com câmeras digitais e disponibilizá-los, por exemplo, como ilustrações de um evento ou pesquisa ou mesmo Os blogs ou flogs permitem a atualização constante da informação pelo professor e pelos alunos, favorecem a construção de projetos e pesquisas individuais e em grupo. Com a crescente utilização de imagens, sons e vídeos, os flogs têm tudo para explodir na educação e integrarem-se com outras ferramentas tecnológicas de gestão pedagógica. As grandes plataformas de educação a distância ainda não descobriram e incorporaram o potencial dos blogs e flog para expressar suas idéias por meio de diferentes mídias (som, imagem, animação, vídeo...).
A escola com as redes eletrônicas se abrem para o mundo, o aluno e o professor se expõem, divulgam seus projetos e pesquisas, são avaliados por terceiros, positiva e negativamente. A escola contribui para divulgar as melhores práticas, ajudando outras escolas a encontrar seus caminhos. A divulgação hoje faz com que o conhecimento compartilhado acelere as mudanças necessárias, agilize as trocas entre alunos, professores, instituições. A escola sai do seu casulo, do seu mundinho para se tornar uma instituição onde a comunidade pode aprender contínua e flexivelmente.Os professores podem ajudar o aluno incentivando-o "a saber" perguntar, a enfocar questões importantes, a ter critérios na escolha de sites, de avaliação de páginas, a comparar textos com visões diferentes. Os professores podem focar mais a pesquisa do que dar respostas prontas, ou aulas todas acabadas. Podem propor temas interessantes e caminhar dos níveis mais simples de investigação para os mais complexos; das páginas mais coloridas e estimulantes para as mais abstratas; dos vídeos e narrativas concretas para os contextos mais abrangentes e assim ajudar a desenvolver um pensamento arborescente, com rupturas sucessivas e uma reorganização semântica contínua.
Outra idéia que fica como sugestão para as colegas que registraram com fotos a sua prática com PA na escola. Poderão construir um flog com fotos da escola e dos professores parceiros, dos alunos trabalhando no laboratório, enfim dos vários momentos da caminhada realizada com os Projetos de Aprendizagem.
Visitamos um álbum chamado: “PELOS CAMINHOS DA EDUCAÇÃO”. Um Álbum é uma opção para organizarmos as fotos em capítulos e em ordem cronológica, como fazemos com um álbum de fotografias comum. O álbum, retrata a trajetória da sua criadora no desenvolvimento com os Projetos de Aprendizagem, em uma turma de 1ª série. Está organizado em vários capítulos que podemos selecionar, em uma barra localizada na parte superior esquerda do álbum e clicar em OK, para visualizar as fotos correspondentes a cada momento. Para ver as fotos no seu tamanho original é só clicar sobre a mesma. O link para o álbum é: http://www.flogalunos.myalbum.com.br/ .
Também pode-se criar um blog ou flog para cada turma colocar fotos deles, para que relatem a importância daquele momento. Que estão vivendo.Colocar imagens relacionadas a um determinado conteúdo: obras de grandes pintores, imagens do corpo humano, fatos históricos, para os alunos comentarem.
Algumas teorias dão suporte ao uso de Blogs e Flogs na educação, como podemos ver a seguir:
Na educação, os Blogs e Flogs são uma excelente ferramenta para publicação de idéias. A intimidade que os jovens alunos tem com o computador aliada ao potencial pedagógico dos blogs e flogs são um caminho para a construção da linguagem, a reflexão sobre a leitura e a escrita, a interação entre os sujeitos que o compõe e o objeto de estudo. O Blog e o Flog tornam-se um espaço privilegiado, pois como afirma Pierre Lévy “os novos meios de comunicação permitem aos grupos humanos pôr em comum seu saber e seu imaginário [...] o coletivo inteligente pode inventar uma 'democracia em tempo real', uma ética da hospitalidade, uma estética da invenção, uma economia das qualidades humanas”. Criar e manter um blog ou flog é uma forma de estar se inserindo em novas comunidades, colaborando com a inteligência coletiva e criando novas posturas éticas e morais dentro do ciberespaço.Considerando alguns pressupostos teóricos, podemos afirmar que os Blogs e Flogs são um excelente espaço para o desenvolvimento da autonomia, que para Piaget, “significa ser capaz de se situar consciente e competentemente na rede de diversos pontos de vista e conflitos presentes numa sociedade”. Para chegarmos nela, torna-se necessária a superação da heteronomia, demonstrando interesse pelas atividades coletivas e regradas, respeitando mútuos acordos e construindo conhecimentos através de interações, conquistando através de sucessivas tomadas de consciência o equilíbrio ideal das estruturas do conhecimento.

Para Alicia Fernandez (2001), “o mais importante na experiência de aprender é o indivíduo saber que é capaz de fazer, que tem poder de aprender”. Criando um Blog ou Flog, o aluno torna-se autor de suas idéias, responsável pelas suas publicações, buscando sempre o novo, o inédito. A criatividade está embutida na busca da atenção dos outros, interagindo com novos sujeitos ele vai construindo sua identidade com prazer e se inserindo em novos contextos sociais.Devemos lembrar também que, para Wallon “a dimensão afetiva ocupa lugar central, tanto do ponto de vista da construção da pessoa quanto do conhecimento”. A reciprocidade entre afetividade e inteligência se dá ao longo da vida de tal forma que as aquisições de cada uma repercutem sobre a outra permanentemente, alternando preponderâncias. Então, supõe-se que o sujeito aprende mais na medida que está envolvido emocionalmente com o objeto de estudo. Podemos dizer que um aluno motivado em criar seu Blog e manter um Flog está aberto a novas aprendizagens e à aquisição de conhecimentos que irão contribuir na execução do seu projeto.Engana-se quem imagina que os blogs e flogs são ferramentas dedicadas aos alunos. Elas servem como um excelente recurso para os professores publicarem suas idéias, suas aulas, textos preferidos ou relacionados aos conteúdos trabalhados. Eles podem se tornar espaço de discussão entre grupos afins, criando redes para a troca de experiências e debates. Através de um Flog, pode-se registrar momentos de estudos entre os alunos, inserindo fotos para compartilhar com todos.Segundo Paulo Freire, em Pedagogia da Autonomia, “ ensinar é criar possibilidades para produzir ou construir conhecimentos [...] é reforçar a capacidade crítica, sua curiosidade, sua insubmissão [...] estar predisposto à mudança, à aceitação do diferente, consciência do inacabamento [...] ensinar exige curiosidade”. Sem curiosidade, não aprendo nem ensino, diz Freire. Os professores devem ser curiosos e saber quais são as novidades que inquietam os alunos. Devem tomar conhecimento destas novidades e interagir com elas, para que passando a conhecê-las possam aplicá-las no contexto educacional. Para que o professor possa oportunizar a aprendizagem criando um espaço favorável onde seja permitido interagir e interferir na realidade, buscando novos horizontes e novas possibilidades através de uma ação concreta sobre o conhecimento a ser adquirido, não pode esquecer que ele também faz parte deste processo quando aceita o novo através da reflexão crítica da sua prática, e faz uso dos seus conhecimentos no dia-a-dia educacional.Os blogs e flogs são um espaço privilegiado para a organização de aulas, oficinas, pesquisas, onde pode-se sistematizar um assunto organizando-o de acordo com as necessidades especificas de um grupo (de alunos ou professores). A sua aplicação no cotidiano escolar pode se dar na forma de Blogs ou Flogs pessoais, onde os alunos escrevem e registram livremente sobre si e seus gostos, aprendendo a dominar a ferramenta. Podem ser Blogs ou Flogs voltados para os conteúdos abordados através da publicações de notícias, reportagens, pesquisas, histórias, debates ou através de criações de textos, poesias, contos, crônicas.Analisando crítica e reflexivamente a utilização de blogs e flogs na educação, podemos perceber o quanto eles são capazes de enriquecer uma aula / projeto através da publicação e interação de idéias na Internet. Basta adequá-los aos objetivos de ensino, oportunizando que o conhecimento seja construído através da interação dos recursos informáticos e das capacidades individuais, criando um ambiente favorável para a aprendizagem.Trabalhar usando Blogs e Flogs permite que o professor consiga perceber através das informações registradas nos Blogs e Fotoblogs quais os conceitos e idéias que foram melhor compreendidos, que informações e dados precisam ser trabalhados novamente, quais as estratégias de aula que deram certo ou errado.De posse dessas informações é possível que o professor possa repensar sua prática, modificar trechos do percurso escolhido por ele, utilizar novas ferramentas para facilitar e aperfeiçoar suas aulas, modificar a bibliografia original de seu trabalho, perceber o que seus estudantes pensam do trabalho que está sendo desenvolvido,...Para os estudantes cria-se uma ótima oportunidade de estudar com regularidade os conteúdos trabalhados nas aulas, certificar-se dos conceitos e idéias demonstrados, apresentar as eventuais dúvidas através dos próprios blogs/fotoblogs, Receber o retorno de suas preocupações on-line ou em aulas posteriores e ainda aperfeiçoar suas habilidades de registro e escrita para que se torne um profissional mais completo.


CONCLUSÃO

O desenvolvimento desse trabalho, são o início de novas articulações e novas pesquisas. Entre as considerações finais destacamos: que trabalhar com recursos de Blogs e Flogs com objetivo pedagógico ampliam-se os espaços educacionais, onde os professores e alunos podem compartilhar informações de forma criativa e prazerosa.
O exercício de "blogar" - postar mensagens nessa espécie de diário pessoal cibernético - permite ao professor refletir sobre sua atividade, trocar idéias com os colegas, oferecer referências interessantes aos alunos, ampliar os encontros presenciais e tornar suas iniciativas mais visíveis e prazerosas.
O uso de ferramentas para blogs nos possibilita aumentar os recursos disponíveis a serem utilizados, bem como personalizá-los, deixando parecido conosco. Quando são blogs ou flogs coletivos, facilitam a interação, troca de idéias e a colaboração, onde cada um coloca sua idéia ou posta aquela foto que mais gosta.
Analisando crítica e reflexivamente a utilização de blogs e flogs na educação, podemos perceber o quanto eles são capazes de enriquecer uma aula / projeto através da publicação e interação de idéias na Internet. Basta adequá-los aos objetivos de ensino, oportunizando que o conhecimento seja construído através da interação dos recursos informáticos e das capacidades individuais, criando um ambiente favorável para a aprendizagem.

19 comentários:

Maristela disse...

Gurias, achei melhor postar! Podemos re-editar, caso alguém queira ainda fazer alterações.
Vamos aguardar as sugestões das professoras.

Elô disse...

Olá!Sou a Eloisa.
Visitando o blog do grupo.Estou lendo e acompanhando o trabalho de vocês desde o início da semana.
Excelente o trabalho do grupo.
Todas estão de parabéns!!

Olha a cooperação , colaboração das colegas!!!Me deu uma pontinha de inveja. Um abraço Eloisa

Roselene disse...

Olá! Estive andando pelas diversas páginas deste trabalho e percebo que para poder acompanhanhar no todo, eu deveria dispor de um bom tempo, o qual no momento não encontro, pois grande parte das postagens são extensas e por este motivo não me atraiu neste momento. Farei as leituras com mais tempo em outra oportunidade pois me interessa muito aprender sobre flogs.
Abraço.

Teresinha Bernardete Motter disse...

Gurias, éssa é a versão inicial???
Como será a final?? Eu penso estar muito boa.
Parabéns!!
Bernardete

Ilane Cichelero disse...

Olá colegas! O trabalho "inicial" de vocês está muito bom e bem fundamentado quanto a teorias da educação. Com certeza, estes recursos são motivadores tanto para professores como para alunos.
Ilane

Neuza disse...

Olá colegas...Para nós, do grupo, devido o pouco tempo que dispomos, a versão final será quase a mesma da inicial, já fizemos com o objetivo de deixar praticamente pronto. Conseguimos fazer isto e acreditamos que pouco teremos a acrescentar. Um abraço
Neuza

Lucia disse...

Olá Gurias,

O trabalho de vocês está muito interessante.
O tutorial para criação do flog está bem compreensível. Gostei.

Como no flog a postagem de imagem é constante, há uma questão que gostaria de levantar aqui é quanto a veiculação de imagem na internet dos alunos das escolas.
Nós aqui do NTE quando realizamos capacitação com professores alertamos para esta questão, porque já ocorreu um problema numa escola em Blumenau.
Uma alternativa é solicitar aos pais uma Autorização para Veiculação de Imagem pela Internet na hora da matrícula. Os pais assinal se estão de acordo ou não e este documento fica arquivada na escola. É uma medida de prevenção!

Abraço,
Lúcia

Neuza disse...

Oi Lúcia! Realmente, tens razão. Fiz isso quando trabalhei com PAs com os meus alunos. Para divulgar fotos deles na net, eles autorizaram. Um abraço
Neuza

Márcia Lisiane Knop Ferron disse...

Meninas, que show o trabalho de vocês!!!!!!!!!!!!!
Muitos profissionais da educação deveriam ler estas palavras sobre blogs e flogs, pois quando trata-se de inovação e inserção de novidades nas práticas educativas, a primeira atitude é de repúdio e resistência (assunto de minha monografia). Na verdade, primeiro deveriam conhecer a ferramenta e analisá-la em sua amplitude, considerando que práticas como estas só vem a contribuir para a melhoria da qualidade do ensino.
O trabalho de vocês está excelente, dando exemplo a muita gente de como se trabalhar em parceria e cooperação. Na certeza de que o trabalho de vocês irá mudar muito o conceito de como se trabalhar criativamente com os alunos, deixo aqui meu abraço e meu paabéns. Com carinho da colega Márcia Ferron.

Denise Bonin disse...

Gurias, p a r a b é n s pelo excelente trabalho que desenvolveram. O blog está claro, objetivo, o assunto está muito bem explicado, com tutoriais ótimos. Parabéns.

Lene e os blogs disse...

Achei o máximo... tudo!
Gente! Vocês conseguiram apontar muito sobre o tema do grupo. Não conhecia a enorme gama de sites para flogs disponíveis na rede.
Criei um flog há um tempo atrás. Até esqueci a senha de acesso.
O trabalho ... versão inicial...com cara de final... está muito bacana! Super bem fundamentada. Adorei!
Vou sugerir o blog de vocês para consulta em minhas oficinas no NTE.

Su disse...

Olá grupo

Já li que a versão inicial está muito bem produzida. Quer ótimo! Como sugestão para aperfeiçoamento do trabalho, além é claro do aprofundamento e, talvez, alguma pesquisa mais detalhada entre os recursos dos diversos serviços de fotologs, eu recomendo que procurem hipertextualizar o texto, linkando no decorrer dele aqueles assuntos que possam ter maior amplitude em links externos.

abraço!

Simone Poglia disse...

Oi, colegas! Quero destacar no blog de vocês o excelente tutorial feito no slideshare. Ficou "10", vai servir pra todas nós.Os textos estão muito bons, mas um pouco extensos para o formato de blog, que exige postagens mais curtas pra facilitar a navegação. Vou voltar por aqui! Abraços, Simone

Sirlei disse...

Olá Colegas do grupo dos Flogs e Blogs! Adorei a página do trabalho de vocês. Senti-me maravilhada com os recursos que utilizaram. Parabéns! Um abraço: Sirlei-Vacaria

Lis@ Beutler disse...

Parabéns colegas.
A interação e o empenho de todas está visível noresultado do trabalho...
Apesar de longos, os textos são claros e de fácil compreensão e o tutorial ficou dez.
Bom demais encontrar colegas que conseguem fazer tudo e bem.
Abraços

Neuza disse...

Olá colegas e professoras! Sei que os blogs permitem textos curtos, mas numa atividade de rflexão final, simplesmente não consigo escreverpouco..Digo isto, porque li vários comentários, onde colegas dizem ter textos muito longos. Sinto muito, mas nossa reflexão pede toda essa escrita.
Neuza

eloice disse...

Colegas!Visitando e comentando...
http://atividadesdasemana4proa17.blogspot.com/
Esse endereço nos leva ao blog colaborativo sobre flogs.
O grupo apresenta de forma sucinta os conceitos, o tutorial, a argumentação para uso e aplicação na educação, uma lista de endereços de flogs.
A aprendizagem como um processo contínuo de construção e reconstrução de conceitos é apresentada e os flogs são sugeridos como apoio para o desenvolvimento dos trabalhos na escola e a adequação dos mesmos aos objetivos prpostos.
Há sugestões de atividades com uso de flogs na escola.
Esse blog está bem estruturado para servir de apoio ao trabalçho pedagógico.
Abraços, Eloice

Iris disse...

Olá, pessoal

O relatório está bem completo. Por favor, podem arrumar isso?
DOSCENTES: Íris Elisabeteth Tempel Costa
Suzana de Souza Gutierrez
Colocaram um S a mais em docentes e meu nome é Iris (sem acento) Elisabeth e não Elisabeteth. :)
Abra@os, Iris

Neuza disse...

OK prof. Iris. Desculpe a falha técnica.
Um abraço
Neuza